SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Simecat comemora participação de trabalhadores na Spdat

O evento foi promovido para conscientizar e orientar todos os metalúrgicos para a saúde e segurança no trabalho

O Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão-GO (Simecat) realizou nos dias 28,29 e 30 de novembro a III Semana de Prevenção de Doenças e Acidentes do Trabalho na Área Metalúrgica (Spdat), no auditório do SENAC. O evento foi promovido para conscientizar e orientar todos os metalúrgicos para a saúde e segurança no trabalho.

Com o tema ‘Recicle seus conceitos sobre segurança’, neste ano a Spdat debateu a qualidade de vida relacionada ao trabalho. “O intuito foi mostrar para o trabalhador que ele precisa cuidar da sua saúde. A família precisa dele bem”, diz o secretário de Saúde do SIMECAT, André Luiz Felício (Andrezão).

Profissionais gabaritados ministraram palestras e promoveram debates com os participantes.

Todos os trabalhadores que passaram pela Spdat também puderam aferir sua pressão arterial e fazer o teste de glicemia gratuitamente. Os participantes também participaram de coquetel e ganharam brindes.

A cada ano que passa a Spdat vem se firmando como uma importante ação para a classe trabalhadora. “Estamos muito felizes com a presença de vários trabalhadores. A cada edição esse número aumenta”, ressalta o presidente do Simecat, Carlos Albino.

De acordo com o trabalhador da empresa Mefasa, Celso Salustiano, foram momentos de muito aprendizado e foi muito bom participar. “Saúde em primeiro lugar”, frisa. Além dos trabalhadores, proprietários de empresas metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico também participaram.

Para o proprietário da Torneadora JR, Jesus Augusto, o funcionário tem que ter qualidade de vida e se sentir valorizado no trabalho. “Deve existir o bem estar no trabalho para que ele possa transformar esse espaço também em um ambiente familiar”, lembra o empresário.

A Spdat recebeu os trabalhadores da base, patrões, profissionais da área de saúde, representantes do movimento sindical e órgãos oficiais, como o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest).

Fonte: Mundo Sindical (SP)

Deixe um comentário