SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Produção tem maior queda desde 2008

De janeiro para fevereiro, o tombo da indústria foi de 2,5%. O resultado quase anula a forte alta do primeiro mês do ano (2,6%) e aponta estagnação do setor no bimestre, afirma o IBGE

Rio – Com o impacto limitado das medidas de estímulo à economia e o câmbio desfavorável à produção doméstica, a indústria não sustentou a retomada esboçada em janeiro e registrou, em fevereiro, a maior retração desde dezembro de 2008, auge da crise global.

De janeiro para fevereiro, o tombo da indústria foi de 2,5%. O resultado quase anula a forte alta do primeiro mês do ano (2,6%) e aponta estagnação do setor no bimestre, afirma o IBGE.

Com o resultado da indústria, a Bolsa de Valores fechou em queda de 1,81%, apesar do otimismo no exterior. Investidores também reduziram apostas de alta dos juros diante de uma atividade econômica ainda lenta, apesar da alta da inflação. Os contratos de juros para janeiro de 2014 recuaram de 7,8% para 7,75%. Hoje, a taxa de juros é de 7,25% ao ano.

“Os indicadores negativos divulgados hoje pesaram sobre a percepção do mercado do crescimento da economia brasileira. O resultado foi uma queda generalizada das ações”, disse Pedro Galdi, da SLW Corretora.

Queda disseminada

A queda da produção industrial foi disseminada e atingiu 15 dos 27 setores pesquisados pelo IBGE. A retração da produção de veículos (9,1%) foi a que mais pesou.

Com a expectativa de novo aumento gradual do IPI, em abril, montadoras anteciparam a fabricação de automóveis em janeiro para recompor estoques e abastecer os distribuidores. Em fevereiro, pisaram no freio.

Fonte: O Popular (GO)

Deixe um comentário