SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Parte de metalúrgicos com contrato suspenso voltará ao trabalho na Mercedes

Aproximadamente 500 funcionários com contrato por prazo determinado, que poderiam ser dispensados, foram mantidos pelo menos até 31 de março

 

São Paulo – De 1.500 trabalhadores com contratos suspensos desde julho na fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, 250 – da linha de produção de eixos – retornarão à fábrica na primeira semana de janeiro, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Desde meados do ano, quando a montadora anunciou ter excedente de mão de obra, por causa da queda nas vendas de caminhões, a entidade tem negociado alternativas para preservar os postos de trabalho, como o chamado lay-off (suspensão dos contratos), que atingiu 1.500 dos 13 mil funcionários da unidade. Outras medidas foram congelamento de reajustes e adoção de semana reduzida (quatro dias em vez de cinco). Aproximadamente 500 funcionários com contrato por prazo determinado, que poderiam ser dispensados, foram mantidos pelo menos até 31 de março.

O presidente da entidade, Rafael Marques – que assumiu o cargo no sábado (1º) –, avalia que o retorno mostra o acerto das negociações com a empresa. “As medidas e ações adotadas pelo governo federal, muitas delas sugeridas pela categoria, para enfrentar a crise econômica internacional e incentivar o consumo interno contribuíram para a manutenção dos postos de trabalho”, afirmou. “Mas a nossa luta só acabará quando a economia estiver mais robusta e todos os trabalhadores em lay-off tiverem voltado à fábrica”, acrescentou o diretor de Organização do sindicato, Moisés Selerges Jr, membro do Comitê Sindical de Empresa (CSE) da Mercedes.

 

Fonte: Rede Brasil Atual

Deixe um comentário