SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Economia tem alta de 0,6% no 3º trimestre

Em relação ao 2º trimestre, economia registrou ligeiro avanço

Diante das medidas de estímulo do governo à economia brasileira, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,6% no terceiro trimestre na comparação com o segundo trimestre, livre de influências sazonais, e consolidou leve reação depois de registrar dois tímidos avanços no primeiro semestre deste ano.

Apesar de estar abaixo das expectativas, trata-se do melhor resultado desde o primeiro trimestre de 2011. A projeção dos analistas variava de 0,9% a 1,3% de alta. Em relação ao segundo trimestre, a economia registrou um ligeiro avanço. Naquele período, o PIB havia registrado leve alta de 0,2% ante o primeiro trimestre na comparação livre de influências sazonais. Esse dado foi revisado para baixo.

Originalmente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) havia constatado uma alta de 0,4%. Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, a alta foi de 0,9% – ante alta de 0,5% no segundo trimestre ante 2011. Os dados foram divulgados pelo IBGE ontem.

Puxada pelo crescimento das vendas de veículos, a indústria cresceu 1,1% de julho a setembro na comparação com o trimestre anterior. O setor de serviços, o de maior peso na economia brasileira, ficou estável na mesma base de comparação. A agropecuária registrou expansão de 2,5%.

Sob a ótica da demanda, o consumo das famílias, item mais importante nessa leitura, subiu 0,9% na comparação com o segundo trimestre. O investimento caiu 2% e o consumo do governo avançou 0,1%. As exportações aumentaram 0,2%, enquanto as importações – que são descontadas do cálculo do PIB por refletirem uma produção realizada fora do país – caíram 6,5%.

Na comparação anual, com o terceiro trimestre de 2011, o PIB cresceu 0,9%. O resultado reflete a queda de 0,9% da indústria, a expansão de 1,4% dos serviços e da alta de 3,6% da agropecuária. Foi o melhor resultado desde o quarto trimestre de 2011. O consumo das famílias teve alta de 3,4% e o investimento caiu 2,4% nesta mesma base de comparação.

No acumulado dos últimos 12 meses (os últimos quatro trimestres), os dados do IBGE mostram um crescimento de 0,9% da economia brasileira. O indicador mostra o quanto o PIB teria crescido se o ano se encerrasse em setembro.

Repercussão

A ministra do Planejamen­to, Miriam Belchior, disse que o crescimento do PIB do 3º trimestre “começa a dar resultado por conta das medidas que o governo tem tomado para estimular a economia”. Ela falou ontem a uma plateia de empre­- sários espanhóis durante um almoço em São Paulo organizado pela câmara de comércio Brasil-Espanha.

“Esse é o melhor resultado desde o primeiro trimestre de 2011 e demonstra que estamos retomando o crescimento. Acredito que as medidas que foram tomadas durante o ano começam a dar resultado”, disse. Segundo a ministra, a atual situação permite ao governo acreditar que o País crescerá 4% no ano que vem.

A ministra aceitou conversar com a imprensa durante quatro minutos apenas, visivelmente constrangida com os questionamentos acerca do fraco resultado do PIB. A ministra deixou o encontro com os empresários espanhóis sem responder questões relativas ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e por que ele não tem resultado em um aumento do PIB.

Fonte: O Hoje (GO)

Deixe um comentário