SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu
Pixabay

Valeu a pena? Reforma trabalhista completa 2 anos e ainda existem 13 milhões de desempregados

Em 2017, a reforma trabalhista foi aprovada sob o argumento de que, com menos burocracias, aumentariam as vagas de empregos no mercado. Agora, julho de 2019, o projeto já está em vigor há dois anos e o número de desempregados no Brasil ultrapassa 13 milhões. Valeu a pena perder direito trabalhista? SindMetal-GO separou alguns pontos para te mostrar o que o trabalhador brasileiro perdeu com a reforma.

1. O funcionário que ganha mais de R$ 2.212,52 e foi demitido sem receber salários e rescisão, é obrigado a pagar todas as custas processuais que gerar contra a empresa. Mesmo sem garantia nenhuma de que vai receber o que eles estão lhe devendo. A situação financeira precária do trabalhador não é levada em consideração na justiça.

2. Se o trabalhador faltar a audiência (independente do motivo) será obrigado a pagar custas para o Estado e sairá devendo os honorários do advogado da empresa (artigo 844, parágrafo 2º c/c art. 791-A).

3. O patrão pode pagar apenas ¼ do que deve ao trabalhador que não recebeu horas extras e comissões no contracheque. E a dívida será quitada. Além disso, conforme o artigo 507-B do projeto de lei, você não pode procurar a Justiça do Trabalho para reclamar as diferenças.

4. Dívidas trabalhistas poderão ser integralmente fraudadas através da criação de novas empresas e da transferência dos contratos de trabalho (art. 448-A).

5. A lei também considera que “sua vida vale o quanto você ganha”. Por conta disso, se você trabalha no chão de fábrica ganhando R$ 2 mil e sofrer um acidente, sua integridade vai valer muito menos que o do seu colega gerente que ganha uns R$ 15 mil. Lembrando que no Brasil, cerca de 700 mil acidentes de trabalho acontecem por ano. Entre 2012 e 2016, foram registradas 13.363 mortes durante o serviço.

Deixe um comentário