Trabalho escravo é discutido no quarto dia da SPAT Metalúrgica

Na quinta-feira, 17 de setembro, o advogado trabalhista e membro da Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo em Goiás (COETRAE), Dr. Edson Veras, ministrou palestra aos participantes da 31ª SPAT com o tema “Trabalho Escravo Contemporâneo, uma visão multifocal”. Um vídeo apresentado pelo palestrante com histórias de trabalhadores em condições análogas à escravidão espantou os presentes.


Edson Veras esclarece sobre o trabalho escravo

A palestra de Edson Veras foi importante para mostrar aos participantes que o trabalho escravo não ficou no passado. Pelo contrário, é uma triste realidade nos dias atuais. “Toda atividade que exige bastante mão de obra é um potencial cliente da fiscalização do trabalho escravo”, afirma Edson. Ele ainda destaca que é preciso ampliar a discussão sobre o tema. “A SPAT é uma excelente oportunidade para o trabalhador entender o problema. É como uma vacina, para que ele jamais seja vítima da exploração da sua mão de obra”, completa o advogado.


Participantes aproveitam a oportunidade para tirar dúvidas

Outro convidado desta quinta-feira foi o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e representante da Força Sindical e da CNTM, Luis Carlos de Oliveira, o Luisinho, que falou aos presentes sobre a Norma Reguladora n° 12 (leia matéria completa aqui). Ao final do dia, foram sorteados brindes. O destaque ficou por conta de uma bicicleta Monark, um dos prêmios mais cobiçados pelos participantes.


Luis Carlos de Oliveira, representante da CNTM

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa

Deixe um comentário