Protesto previdência / Reprodução / CNTM

SindMetal-GO repudia reforma da Previdência e convoca trabalhadores para ato em defesa da aposentadoria em Goiânia

É lamentável a proposta da reforma da Previdência Social que será protocolada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional nesta quarta-feira (20). O SindMetal-GO é totalmente contra as mudanças apresentadas pelo governo e considera o texto um grande retrocesso, um verdadeiro ataque aos direitos trabalhistas que irá impedir os aposentados de viver com dignidade.

Homens e mulheres que dedicaram a maior parte de suas vidas para construir o país estão correndo o risco de sujeitar-se a sobreviver de um benefício que mais parece esmola. Os trabalhadores que todos os dias arriscam suas vidas dentro das fábricas, vulneráveis a inúmeros fatores de risco, vão demorar 65 anos para terem o direito de acessar a sua aposentadoria.

E, para piorar ainda mais, o valor do benefício não ficará mais atrelado ao salário mínimo, como acontece hoje. Então aquele que trabalhou por todo esse tempo ainda corre o risco de ter que viver a velhice com menos do que um salário mínimo. Pagar um valor abaixo do estabelecido pelo salário mínimo é tirar do cidadão o suficiente para ter uma vida saudável e digna.

O texto elaborado pelo governo Bolsonaro prevê a implantação do maior aumento de imposto da história do Brasil e os impactos vão atingir diretamente a aposentadoria de trabalhadores de empresas e servidores públicos. Mas sabe o que é ainda pior? Os grandes empresários e banqueiros não vão pagar um centavo a mais, todo o prejuízo cairá no colo dos mais pobres, que tem uma expectativa de vida inferior à média nacional.

É difícil de acreditar, mas o que já era ruim ficou pior com as mudanças do presidente Bolsonaro. Os brasileiros trabalhadores são o alicerce do Brasil e a Previdência Social pertence a cada um deles.

Os políticos que apoiam essa nova proposta estão tirando do povo a chance de construir e viver em uma sociedade de igualdade. O SindMetal-GO chama a atenção para que todos a força trabalhadora do país se reúna para não aceitar qualquer mudança que vá prejudicar a na Previdência Social.

Nesta quarta-feira (20), várias cidades brasileiras vão realizar protestos contra o protocolo desta reforma trabalhista. Em Goiânia, professores, estudantes, funcionários públicos e outros trabalhadores vão se reunir na Praça dos Bandeirantes, no centro da capital, a partir das 10h.

METALURGICOS Reprodução / CNTM
Foto: Reprodução / CNTM

Deixe um comentário