Rendimento real da poupança é o pior dos últimos doze anos

O rendimento real da poupança – aquele que desconta as perdas com a inflação – acumulou queda de 1,06% nos últimos doze meses, o pior índice desde outubro de 2003. Só em 2015, os brasileiros que têm aplicação na caderneta tiveram perda real de 2,15%, fazendo da poupança o pior rendimento entre as principais aplicações do país. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 15 de junho, pela consultoria Economática.

A poupança é uma das aplicações mais populares do Brasil, devido à simplicidade e ao baixo risco. Além disso, é garantida pelo governo e suas regras de funcionamento são reguladas pelo Banco Central. Mesmo assim, os brasileiros estão cada vez mais desestimulados a investir na caderneta. No dia 5 de junho, o BC informou que o déficit entre saques e depósitos nas poupanças de todo o país superou os R$3 bilhões.

O rendimento cada vez mais baixo da aplicação, contudo, não é o único motivo que justifica as retiradas. Segundo especialistas, contribuem para os saques a situação crítica que o país enfrenta na economia. Desemprego, inflação elevada e endividamento das famílias são apontados como as principais razões para os desfalques na caderneta.

Deixe um comentário