Ministério Público pede condenação de ex-executivos da Petrobrás

Os escândalos na Petrobrás parecem não ter fim. Nesta quarta-feira, 22 de julho, o Ministério Público Federal pediu a condenação do ex-diretor internacional da estatal, Nestor Cerveró, do lobista Fernando Baiano, do consultor Júlio Camargo e do doleiro Alberto Youssef pelos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Os pedidos são relativos à investigação sobre possível pagamento de propina durante a compra de dois navios sonda da empresa Samsung Heavy Industries, em parceria com a Mitsui, entre 2006 e 2007, na qual Júlio Camargo era representante. Os navios custaram R$ 1,2 bilhão.

Camargo explicou à Justiça que o negócio renderia US$ 53 milhões de comissão a ele, dos quais US$ 40 milhões seriam direcionados a agentes políticos. A Petrobrás ainda deve se pronunciar. Em seguida, os advogados de cada acusado deverão apresentar suas defesas finais.

Deixe um comentário