Justiça nega pedido de habeas corpus a José Dirceu

A Justiça Federal negou nesta sexta-feira, 3 de julho, o pedido de habeas corpus preventivo solicitado pela defesa do ex-ministro José Dirceu. A petição foi feita na quinta-feira, 02 de julho, após o empresário Milton Pascowitch, preso durante a Operação Lava Jato, afirmar que Dirceu recebeu propina por contratos com a Petrobrás.

A defesa do ex-ministro alega que ele tem colaborado com as investigações e que deseja evitar um constrangimento ilegal com a possível prisão. O juiz federal Nivaldo Brunoni, que negou o pedido, explicou que, mesmo com a denúncia, não há possibilidade de Dirceu ser detido preventivamente, por isso não há motivos para o habeas corpus.

Atualmente, José Dirceu cumpre prisão domiciliar em regime aberto por 7 anos e 11 meses, acusado de crime de corrupção ativa no processo do mensalão. Apesar de ter sido preso em 2013, o político conseguiu progressão no regime aberto em menos de um ano.

Deixe um comentário