Dirceu entra com pedido de habeas corpus para evitar prisão na Lava-Jato

Foi apresentado ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, um pedido de habeas corpus preventivo para que José Dirceu não seja preso na Operação Lava-Jato. A petição foi entregue pelos advogados do ex-ministro da Casa Civil na manhã desta quinta-feira.

A justificativa para a solicitação, conforme a defesa, é evitar “o constrangimento ilegal” e reconhecer “o direito do paciente de permanecer em liberdade” diante da mais do que possível prisão de Dirceu. O grupo afirmou que o político ficou surpreso ao saber, pela imprensa, que seu nome “havia sido enredado” na operação.

Os defensores alegaram, ainda, que o petista colaborou com as investigações e esteve à disposição para prestar depoimento. Além disso, argumentaram que Dirceu cumpre prisão domiciliar em Brasília, devido à condenação por envolvimento no Mensalão e, portanto, não apresenta risco de fuga.

Segundo o advogado Roberto Podval, que lidera a defesa, o ex-ministro não manifestou preocupação com a possibilidade de o pedido de habeas corpus ser visto como uma confissão de culpa por seus adversários políticos.

Deixe um comentário