Depoimento de empresário que teria pagado propina à campanha de Dilma é adiado

Foi adiado o depoimento do proprietário da empresa UTC, Ricardo Pessoa, que havia sido marcado para a manhã desta terça-feira, 14 de julho, na sede do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). Pessoa foi convocado para esclarecer o suposto pagamento de propina em nome da empresa dele para financiar a campanha de 2014 da Presidente Dilma Roussef.

Ricardo chegou a comparecer à sede do TRE. Manifestantes com cartazes e megafone pediram que ele depusesse contra a presidente. O adiamento da audiência foi pedido pelo juiz corregedor, que entendeu haver a necessidade de autorização do ministro relator Teori Zavascki. Ainda não há nova data para o depoimento.

Entenda

A convocação é fruto de uma ação protocolada em dezembro de 2014 pelo PSDB, que pede a cassação do mandato de Dilma. O partido acusa a então candidata de ter financiado a campanha de reeleição com dinheiro de corrupção, o que a tornaria ilegítima.

Caso a cassação seja aceita, o pedido dos tucanos é que o senador Aécio Neves assuma o cargo. Mas especialistas em direito constitucional afirmam que seria necessária a convocação de novas eleições.

Deixe um comentário