Após mesa redonda, metalúrgicos da Mitsubishi em Catalão encerram greve

A greve dos empregados da Mitsubishi em Catalão foi encerrada nesta quinta-feira, 2 de julho, após a realização de uma mesa redonda entre os diretores da montadora e o Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (Simecat), intermediada por um juiz do trabalho e um procurador do Ministério Público do Trabalho. A reunião culminou na celebração de um acordo entre as partes.


Em assembleia realizada hoje, trabalhadores aprovam acordo (Foto: Juliana Barbosa / Simecat)

O movimento grevista teve início na última quarta-feira, depois que a Mitsubishi demitiu 160 empregados do chão de fábrica e anunciou que poderia desligar outros 243 trabalhadores. Revoltados com essa arbitrariedade, os empregados decidiram cruzar os braços.

Com o fim da greve, a empresa se comprometeu a reintegrar 10 funcionários e suspender a demissão dos 243 que havia sido anunciada. A montadora também está proibida de demitir qualquer funcionário pelos próximos 120 dias. Por fim, a Mitsubishi terá que pagar R$3.000,00 de abono salarial para os 150 empregados demitidos, além de dois meses de cesta básica.

O presidente do Simecat, Carlos Albino, disse que a entidade está preparada para dar o apoio necessário aos 150 metalúrgicos que foram desligados. “Teremos reuniões semanais com estes trabalhadores para que haja a reinserção no mercado de trabalho o mais rápido possível. Também estamos viabilizando parceria com o Senai e o Sebrae para que eles se capacitem em cursos de qualificação”, afirma.

Deixe um comentário