Volkswagen readmite 800 funcionários e greve de 10 dias acaba

Trabalhadores da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, aprovaram nesta sexta-feira de manhã o fim de uma greve que já durava dez dias. Eles conseguiram que a montadora readmitisse os 800 funcionários da unidade demitidos no início de janeiro. As perspectivas para o setor automotivo não são boas para 2015, o que tem feito as montadores cortarem, desde o ano passado, despesas na folha de pagamento.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a companhia apresentou uma nova oferta na negociação trabalhista iniciada no final do ano passado. Com isso, a produção na fábrica será retomada a partir da próxima segunda-feira, informou a entidade.

Em nota à imprensa, a Volks diz que o acordo foi “balanceado” e possibilitará a adequação da estrutura de custos e efetivo da unidade. “O resultado contempla a continuidade dos mecanismos de adequação de efetivo por meio de Programas Voluntários, com incentivo financeiro, e também 'desterceirizações' temporárias para alocação de parte do excedente de pessoal, entre outras medidas”, afirmou a montadora nesta sexta.

O sindicato baseou seu pleito em um acordo vigente desde 2012, que garantia estabilidade do emprego na Volks até março de 2017. Se a readmissão dos 800 trabalhadores fosse acordada, os 13.000 funcionários da montadora suspenderiam a greve.

Representantes da empresa e dos trabalhadores tentaram duas vezes negociar um acordo, sem sucesso, sendo o último na terça-feira, dia 13. Sem consenso, eles continuaram parados. Na segunda-feira, dia 12, uma manifestação de metalúrgicos interditou parcialmente a rodovia Anchieta no km 23, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, em protesto contra as demissões de trabalhadores da Volkswagen e da Mercedes-Benz.

Fonte: Veja

Deixe um comentário