Trabalhadores protestam na praça da Sé pelo fim do fator e pela correção da tabela do IR

A manifestação é organizada pela Força Sindicalpara protestar pelo fim do fator previdenciário (índice que reduz o benefício de quem se aposenta cedo) e pela correção da tabela do Imposto de Renda

Cerca de 300 pessoas, de acordo com a Polícia Militar, se concentravam, por volta das 10 horas da manhã desta terça-feira (12), na Praça da Sé (região central de São Paulo) para protestar pelo fim do fator previdenciário (índice que reduz o benefício de quem se aposenta cedo) e pela correção da tabela do Imposto de Renda.

A manifestação é organizada pela Força Sindical, que programou uma caminhada saindo da praça da Sé e terminado na Praça Ramos, em frente o Teatro Municipal.

Miguel Torres, presidente da Força Sindical, discursava aos trabalhadores sobre o fator, que retira, no ato da aposentadoria, 40% do valor do benefício, diz.

Sobre o IR, a reclamação é que com a defasagem na correção da tabela do imposto, o limite da isenção diminuiu ao longo dos anos. Assim, os trabalhadores com renda mais baixa acabam tendo que pagar o imposto.

Pela tabela atual, aqueles que recebem até 2,52 salários mínimos (cerca de R$ 1.709) terão de pagar o IR. Conforme estudo do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), diz Torres, em 1996 os trabalhadores que recebiam até nove salários mínimos eram isentos do pagamento do imposto.

Fonte: Folha de S.Paulo

Deixe um comentário