Sindicato ameaça ir à OIT contra Alcoa

O Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá ameaça denunciar a fábrica de produtos de alumínio Alcoa, de Santo André

O Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá ameaça denunciar a fábrica de produtos  de alumínio Alcoa, de Santo André, à OIT-Brasil (Organização Internacional do Trabalho) por práticas antissindicais, em desrespeito à Convenção 98 da OIT, que trata do direito de organização e de negociação coletiva.

Segundo o presidente do sindicato, Cícero Firmino, o Martinha, alguns exemplos de práticas antissindicais adotadas pela empresa são exigir que grupos de trabalhadores gravem declarações de apoio à direção da fabricante, filmar as assembleias para retaliar quem votar contra os interesses da companhia e atrapalhar os atos realizadas pela entidade sindical na porta da fábrica.

Atualmente, Martinha diz que a empresa se nega a negociar a PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Ele acrescenta que a Alcoa quer impor benefício proporcional ao salário nominal, enquanto os trabalhadores defendem valor fixo a todos, independentemente do cargo e do salário. Pela proposta da Alcoa de 2,5 salários nominais, os operários correm o risco de não receber nem o equivalente a um salário porque as metas definidas pela fábrica não são atingidas, diz o sindicalista.

A companhia informou que não se pronunciaria a respeito dessas questões, pois não foi notificada pela OIT.

Fonte: Diário do Grande ABC (SP)

Deixe um comentário