Reação da indústria supera expectativa

O setor fechou o primeiro quadrimestre com o crescimento em mais setores, em uma sinalização mais clara da retomada dos investimentos

Distante ainda de zerar as perdas de 2012 e de recuperar seu de pico de produção, a indústria mostrou reação forte em abril. O setor fechou o primeiro quadrimestre com o crescimento em mais setores, em uma sinalização mais clara da retomada dos investimentos.

Tal retrato surge da pesquisa de produção industrial de abril, que subiu 1,8% ante março. O segmento, porém, ainda está abaixo de seu patamar de produção recorde, que foi alcançado em maio de 2011.

Os destaques foram máquinas e equipamentos para diversos ramos (energia, indústria, construção) e caminhões. Os itens integram os chamados bens de capital, categoria que sinaliza a quantas anda o investimento que se beneficia de juros subsidiados e mais crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

São quatro meses consecutivos de alta de bens de capital. Tal sequência leva economistas a estimarem um crescimento do investimento (em torno de 5%) superior ao do Produto Interno Bruto (PIB) (projeção de cerca de 2,5%) neste ano.

Outro propulsor da indústria em abril foram automóveis e eletrodomésticos (os chamados bens duráveis), favorecidos pela manutenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido.

Para o economista do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) André Macedo, o “cenário é mais positivo” e de um crescimento “de mais qualidade” graças à melhora “generalizada de investimento” – ou seja, com alta para máquinas de diversos setores. Nota-se o quadro mais favorável com a alta de 1,6% no primeiro quadrimestre – nos últimos quatro meses de 2012 houve queda de 1,1%. O resultado melhor se deve especialmente à forte alta de 8,4% em abril em relação a abril de 2012.

Fonte: O Popular (GO)

Deixe um comentário