SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Produção local é bem aceita pelos goianos

Vendedores garantem que não há resistências de seus clientes quanto aos produtos locais

O principal consumidor dos produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumaria fabricados em Goiás – de classe C – não se importa em experimentar marcas locais e às vezes desconhecidas. De olho no preço e na qualidade, a produção local tem uma aceitação positiva entre os goianos, afirmam os fabricantes e os revendedores. Há mais de cinco anos, a funcionária pública Lázara Divina Laureano complementa a renda com a venda de catálogos de cinco marcas diferentes.

Duas delas são goianas e, segundo a vendedora, não há resistência por parte de seus clientes. A também funcionária pública Ana Maria Justina Correia, 42 anos, consome produtos de empresas locais e diz que, desde que os experimentou, é fiel a alguns itens que, segundo ela, têm a mesma qualidade das marcas famosas, mas com preços menores.

Ana Maria diz que gasta cerca de R$ 200 por mês com perfumaria, cosméticos e higiene e conta que essa despesa aumentou de dois anos para cá.

“Primeiro, porque os preços estão mais acessíveis e também porque, com a idade, a gente vai sentindo mais necessidade de se cuidar”, lembra Ana Maria.

VALORIZADA

Essa vaidade muito valorizada pelo brasileiro e os elevados hábitos de higiene, típicos da cultura nacional, reforçaram o bom desempenho do setor de cosméticos após a melhoria da renda da população. E isso não foi importante apenas para as novas e pequenas indústrias lançadas nos últimos anos, mas para aquelas já consolidadas.

Recentemente, a bilionária Hypermarcas decidiu vender todas as suas marcas da divisão de limpeza para se concentrar apenas no segmento farmacêutico (em Anápolis) e de cosmética e higiene pessoal (com fábricas em Senador Canedo e Aparecida de Goiânia), que representam 45% da receita líquida da companhia.

PORTFÓLIO

O portfólio da empresa engloba 34 marcas, algumas bastante conhecidas como Monange, Bozzano, Pom Pom e Paixão.

A posição geográfica local contribuiu para que o grupo se estabelecesse exclusivamente em Goiás.

“Concentrar sua malha operacional no Estado de Goiás foi estratégico para a empresa, já que o Estado é considerado privilegiado por sua localização, o que facilita a distribuição de produtos para os principais mercados consumidores do país”, afirma a Hypermarcas por meio de sua assessoria de imprensa.

IMPACTO

Há 24 anos no mercado e com um volume de vendas de até 20 milhões de unidades por ano, a empresa goiana de cosméticos Abelha Rainha também verificou o impacto de melhoria da renda no seu faturamento.

“Aliado a essa inserção das classes no consumo de cosméticos, tem o fato de a mulher brasileira ser muito vaidosa e de a população ser uma das mais higiênicas do mundo. Juntando tudo isso à posição estratégica de Goiás, que nos permite abastecer tanto o Norte quanto o Sudeste, o cenário se torna mais favorável para as empresas se consolidarem aqui”, afirma a responsável técnica e farmacêutica da Abelha Rainha, Maria de Fátima Siqueira Maranhão.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário