SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Produção industrial recua em 6 de 14 locais em novembro, diz IBGE

As maiores quedas partiram de Goiás, Espírito Santo, Pará e Paraná. No mês, a produção teve recuo de 0,6%, frente a outubro

A produção industrial caiu em 6 dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de outubro para novembro, já descontadas as influências sazonais. No mês, a produção teve recuo de 0,6%, frente a outubro.

Em novembro, os maiores destaques partiram de Goiás (-14,7%), Espírito Santo (-6,3%), Pará (-6,0%) e Paraná (-5,1%), após terem registrado resultados positivos em outubro. Na sequência, com quedas menores, estão São Paulo (-1,9%) e Minas Gerais (-0,7%).

Na contramão, tiveram crescimento as produções das indústrias da região Nordeste (4,2%), da Bahia (3,5%), de Santa Catarina (3,0%), do Amazonas (2,9%), do Ceará (2,2%), do Rio de Janeiro (2,1%), de Pernambuco (1,3%) e do Rio Grande do Sul (0,4%).

Na comparação anual, a produção industrial nacional recuou 1,0% e registrou redução em nove locais, com as maiores baixas partindo do Paraná (-13,4%) e de Goiás (-10,1%), “pressionadas em grande parte pelo comportamento negativo dos setores de edição, impressão e reprodução de gravações (livros) e veículos automotores (caminhões), no primeiro local, e de produtos químicos (medicamentos) e alimentos e bebidas, no segundo”.

Mostraram quedas menos intensas as produções do Espírito Santo (-8,4%), do Rio Grande do Sul (-7,1%), de Pernambuco (-5,1%), do Pará (-4,3%), do Amazonas (-3,7%) e do Ceará (-1,4%). São Paulo, o maior parque industrial do país, caiu 0,3%.

Entre as altas, a da Bahia é a maior, 8,8%, “impulsionado em grande parte pelo desempenho positivo do setor de refino de petróleo e produção de álcool, influenciado, sobretudo, pela baixa base de comparação, já que esse ramo recuou 28,1% em novembro de 2011 por conta da paralisação técnica para manutenção em importante empresa do setor”. Os demais resultados positivos foram registrados por Minas Gerais (3,0%), pela região Nordeste (1,2%), por Santa Catarina (1,1%) e pelo Rio de Janeiro (0,4%).

Fonte: G1.com

Deixe um comentário