Preço da cesta sobe nas 17 capitais pesquisadas pelo Dieese em julho

Maiores altas ocorream em BH, 8,41%, Rio, 7,50%, e Porto Alegre, 7,03%. Com isso, preço da cesta na capital gaúcha ultrapassou o de São Paulo

O preço do conjunto da cesta básica de alimentos aumentou em julho nas 17 capitais brasileiras pesquisadas mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgou nesta segunda-feira (6) o órgão.

As maiores altas foram apuradas em Belo Horizonte (8,41%), Rio de Janeiro (7,50%) e Porto Alegre (7,03%). As menores ocorreram em João Pessoa (1,61%) e Manaus (1,95%).

O maior valor para os alimentos essenciais foi verificado em Porto Alegre, com o preço da cesta, em média, a R$ 299,96. A cidade superou, por centavos, o custo registrado em São Paulo, de R$ 299,39. Com isso, a capital paulista deixou de ter o maior custo para os produtos de primeira necessidade em julho pela primeira vez desde novembro do ano passado. Naquele mês, a cesta básica gaúcha também era a mais cara do pais, a R$ R$ 279,64, contra R$ R$ 276,31 da cesta paulistana.
Os preços seguintes foram de Vitória (R$ 290,80) e Rio de Janeiro (R$ 290,64).

Os menores gastos médios com a cesta básica ocorreram em Aracaju (R$ 208,14), Salvador (R$ 218,78) e João Pessoa (R$ 233,25).

O departamento estima mensalmente o salário mínimo necessário para se viver. O cálculo é feito com base no maior valor apurado para a cesta e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deveria suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. Para julho, o valor calculado corresponde a R$ 2.519,97.

Altas acumuladas

Foi registrada alta nos preços em todas as capitais também considerando a variação acumulada de janeiro a julho, com resultados mais significativos em Natal (15,45%), João Pessoa e Aracaju (ambas com aumento de 14,22%), Fortaleza (11,89%) e Brasília (11,17%). Os menores aumentos ocorreram em Florianópolis (1,50%), Salvador (4,77%) e Goiânia (4,85%).

Nos últimos 12 meses, de agosto de 2011 a julho deste ano, os preços médios também aumentaram em todas capitais, com destaque para o Rio de Janeiro (20,36%), Belo Horizonte (17,61%), Vitória (15,97%) e Porto Alegre (15,55%). As menores elevações foram verificadas em Florianópolis (4,53%), Salvador (5,91%) e Natal (9,79%).

Fonte: G1.com

Deixe um comentário