SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Por dissídio, Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias (RS) mobiliza trabalhadores da Voges

Os trabalhadores da empresa Voges, em Caxias do Sul (RS) paralisaram as atividades por mais de uma hora na manhã desta terça-feira (19)

Os trabalhadores da empresa Voges, em Caxias do Sul (RS) paralisaram as atividades por mais de uma hora na manhã desta terça-feira (19), no horário de entrada. Eles participaram de assembleia realizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região para discutir o dissídio deste ano. A entidade vem realizando uma série de reuniões com os trabalhadores nas portas de fábrica para mobilizar a categoria a estar pronta para cruzar os braços a partir da próxima semana, caso os patrões não apresentem um índice de reajuste salarial satisfatório

Durante a assembleia, o presidente em exercício do Sindicato, Leandro Velho, relatou as dificuldades que os empresários vem impondo durante as negociações. Segundo o dirigente sindical, os patrões têm sido intransigentes e continuam fazendo terrorismo, ameaçando os trabalhadores com demissões em função de uma crise que não existe. “O que há é uma desaceleração no crescimento de um segmento – o de veículos comerciais, causado pela mudança na motorização -, o que não quer dizer que estejam tendo prejuízo, mas o sindicato não negocia o dissídio apenas para um segmento. O dissídio é reivindicado para toda a categoria”, advertiu.

O presidente observou que em todo o país, os sindicatos que têm data-base nos primeiros meses do ano e já fizeram a negociação do dissídio da categoria só conquistaram avanços depois de cruzar os braços. Por isso, afirmou, os trabalhadores precisam estar preparados e mobilizados. “Pedimos a compreensão da sociedade porque se precisarmos parar será porque os empresários não valorizaram os trabalhadores”.

Na campanha salarial desse ano, o Sindicato está reivindicando 10% de reajuste – 5% de reposição da inflação e 5% de ganhos reais – mais 71 cláusulas sociais. Na última negociação, realizada na tarde de segunda-feira, os empresários não apresentaram nenhuma contraproposta. Apenas concordaram em conceder algumas das cláusulas. A proposta, no entanto, precisa ser formalizada na próxima negociação, quinta-feira, quando os patrões também devem apresentar um índice de reajuste.

A proposta dos empresários será colocada em votação na assembeleia geral da categoria, no próximo sábado, dia 23.

Fonte: Mundo Sindical (RS)

Deixe um comentário