PIB surpreende e sugere alta acima de 1%

BC também divulgou números da entrada de dólares no Brasil neste mês. Nas duas primeiras semanas de janeiro

A economia brasileira cresceu pelo segundo mês consecutivo em novembro de 2012, de acordo com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br). O indicador subiu 0,40% em relação ao mês anterior, mesmo porcentual de outubro ante setembro. Nos 12 meses encerrados em novembro, o IBC-Br teve alta de 1,66%. Nos 11 primeiros meses de 2012, o crescimento acumulado é de 1,68%.

Os números apontam para um desempenho acima de 1% no fechamento do ano passado. Com isso, o indicador do BC deve ficar acima dos números oficiais do Produto Interno Bruto (PIB) para 2012, que serão conhecidos no início de março, pelas projeções do mercado

Os dados apurados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até setembro, último disponível, mostram crescimento da economia acumulado de 0,7% em 2012 sobre o ano anterior, enquanto os números do IBC-Br registram expansão de 1,2%.

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses e é considerado uma prévia mensal do PIB. As diferenças entre os dois indicadores, principalmente no terceiro trimestre, no entanto, levantaram dúvidas sobre a percepção. Mesmo assim, os economistas continuam a utilizar o dado como parâmetro para suas projeções.

Em dezembro, o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton Araújo, havia dito que o IBC-Br não é medida de PIB, mas apenas “um indicador útil para o BC e para o setor privado” para se avaliar a atividade econômica. “Se o IBC-Br acertasse na mosca é que seria surpreendente”.

Para o economista-chefe da LCA, Bráulio Borges, o IBC-Br ainda é um indicador importante para medir a atividade. Com base no índice do BC, que cresceu em novembro o dobro do esperado, ele revisou a projeção de expansão do PIB de 1% para 1,1% em 2012. Para dezembro, a consultoria espera estabilidade. “A indústria foi muito afetada em dezembro, inclusive por conta do número menor de dias úteis, mas o comércio deve ter um resultado muito bom”, afirmou.

Eduardo Velho, economista-chefe da Planner Investimentos, também espera que o indicador mostre estabilidade em dezembro, com base em dados preliminares divulgados sobre a atividade econômica. Para o PIB de 2012, o economista projeta crescimento de 0,98%. “2013 vai depender muito da recuperação do investimento, que não deve ser suficiente para garantir um crescimento próximo de 4%”, declarou o economista, que projeta expansão de 3%.

Dólares

O BC também divulgou ontem os números da entrada de dólares no Brasil neste mês. Nas duas primeiras semanas de janeiro, o País registrou uma entrada líquida de US$ 254 milhões A saída líquida de US$ 2,058 bilhões nas operações comerciais no período foi mais que compensada pela entrada de US$ 2,313 bilhões no segmento financeiro, em que são registrados investimentos estrangeiros e captações de empréstimos, por exemplo.

Fonte: O Hoje (GO)

Deixe um comentário