Paralisações do setor em 11 capitais

Greve de motoristas do transporte coletivo causaram transtornos em 11 capitais brasileiras no mês de maio, segundo levantamento feito pelo Portal G1 e divulgado ontem, todos cobrando melhoras salariais e de condições de trabalho.

Em quatro cidades (Goiânia, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro), a paralisação foi provocada por grupos dissidentes que não concordam com o direcionamento dado pelo sindicato oficial.

A maioria das paralisações foi de curta duração, como a de Manaus (AM), que durou dois dias porque a categoria protestou contra o desconto em folha de pagamento por outra paralisação, ocorrida em 2013. Em Salvador, onde as circunstâncias foram parecidas com a de Goiânia, a greve durou também dois dias, mas, diferente daqui, terminou em acordo entre empresas e trabalhadores.

Em Fortaleza, os trabalhadores realizaram duas paralisações de 24 horas e seguem em estado de greve. A próxima está marcada para o dia 4. Lá o protesto é contra a violência a qual a categoria está exposta diariamente. Na semana passada um motorista e um cobrador foram esfaqueados em um assalto.

Outras capitais que registraram greve foram: Cuiabá, São Luís, Belém, Teresina, Rio de Janeiro, São Paulo e Florianópolis. Em São Luís, a paralisação iniciada no dia 24 ainda não terminou.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário