Metalúrgicos de São Luís debatem realidade da categoria em 5º Congresso

Previdência Social, reformas tributária e trabalhista, saúde e segurança no trabalho, redução da jornada de trabalho para 40 horas, terceirização e precarização das relações de trabalho, foram alguns dos temas que os trabalhadores Metalúrgicos debateram durante o 5º Congresso da categoria, realizado nos dias 18 e 19 de fevereiro, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Ferroviários, no centro de São Luís.

A mesa de abertura foi formada por representantes dos mais diversos segmentos da sociedade. Estiveram presentes: Pascoal Carneiro, Secretário Geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB/Nacional; Walace Paz, do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro e Secretário Geral da Federação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos – FITMETAL; Júlio Guterres, Presidente da CTB Maranhão; Raimundo Henrique, da Nova Central Sindical dos Trabalhadores – NCST Maranhão; os Deputados Estaduais Bira do Pindaré (PT) e Rubens Júnior (PCdoB);  o Secretário Estadual do Trabalho, José Antonio Heluy; o Auditor Fiscal do Trabalho do Ministério do Trabalho, Wolfran Bastos e a Vereadora de São Luís, Rose Sales (PCdoB).

Várias entidades sindicais também foram representadas no 5º Conmetal: Sindipanip (Trabalhadores na Panificação), Sinproesemma (Trabalhadores em Educação), Sintema (Trabalhadores em Educação de 3º Grau), Trabalhadores Químicos, Sindehotéis (Trabalhadores Hoteleiros) e (Sindmetal/MG) os Metalúrgicos de Minas Gerais na pessoa de Marcelino. Além das Federações, FETIEMA, FETICEMA, e a FITMETAL que estava representada também, pelo seu Diretor Norte-Nordeste, Aurino Pedreira.

Joel Nascimento, presidente do Sindmetal, iniciou o evento cumprimentando e agradecendo a presença de todos. Pascoal Carneiro, Secretário Geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB/Nacional, falou em seguida e saudou os presentes convocando a classe trabalhadora a se manter firme na disputa de espaço político no Governo Dilma, que segundo o sindicalista, vem sendo conduzido pelos ultra-conservadores Guido Mantega (Fazenda) e Alexandre Tombini (Banco Central).

Os delegados e delegadas  trataram dos seguintes temas: Previdência Social, reformas tributária e trabalhista, saúde e segurança no trabalho, redução da jornada de trabalho para 40 horas, terceirização e precarização das relações de trabalho.

Fonte: Mundo Sindical

Deixe um comentário