Mercado de aluguel cresce 10%

Janeiro, fevereiro e março são os meses mais escolhidos pelo público para mudar de endereço. A principal busca neste período é para os imóveis alugados e, segundo as imobiliárias da capital, a procura cresceu cerca de 10% em relação a janeiro do ano passado. Além disso, as locações crescem entre 15 e 20% na comparação com os outros meses do ano. Para o vice-presidente de locações de imóveis do Secovi-Go, Benjamim Ragonezi, o início do ano é um período tradicional de mudança. “É o momento em que muitas famílias escolhem o local pela comodidade e mudam de endereço para facilitar sua rotina. As pessoas procuram um local próximo do trabalho, da escola dos filhos, ou mesmo perto da faculdade. Isso porque Goiânia já virou uma metrópole e o trânsito está cada vez mais caótico”, ressalta.

Ragonezi conta que além da procura, há muita oferta de imóveis na capital. “É o momento de fazer um bom negócio e achar o imóvel ideal no local mais adequado para o inquilino. Além da grande procura, tem muita oferta e muitos imóveis em estoque”.

Ele lembra ainda que muitas pessoas vêm de outra cidade para trabalhar. “Goiânia sempre recebeu uma grande gama de trabalhadores e estudantes vindos do interior, ou até mesmo de outros Estados”, explica.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Goiás é um dos Estados com maior número de migrantes em números absolutos. Cerca de 29,2% dos residentes, ou 1,839 milhão de pessoas, nasceram em outros Estados. Goiás fica atrás somente de São Paulo nesse quesito.

Quanto à naturalidade no município de residência, a pesquisa mostrou que 3,281 milhões de residentes goianos (52,1%) não nasceram no município em que residem. Essa é a realidade da redatora publicitária, Ametista Morais. A profissional, nascida em Anápolis, se mudou recentemente para a capital.

“Já trabalhava aqui e agora que formei na faculdade me mudei de vez. Agora tudo ficou mais perto. O bom é que tenho mais comodidade e moro perto do meu trabalho, o que me traz mais liberdade também”, relata.

Mercado

No começo do ano, as locações residenciais na URBS Imobiliária crescem entre 15 e 20%, se comparadas aos demais meses do ano. Dados do departamento de locação da empresa apontam que, em 2014, a média de locação foi de 56 imóveis por mês. Os números são maiores nos primeiros meses do ano, quando a média chegou a 65 locações em cada mês. “Neste ano, seguimos no mesmo ritmo e já sentimos uma maior movimentação de clientes à procura de chaves para visitar o imóvel, por vistoria de fechamento de negócio e outros procedimentos”, afirma o gerente de aluguéis da imobiliária, Geraldo Rodrigues.

Em Goiânia, os setores que são mais procurados ainda são os tradicionais: Oeste, Bueno e Marista. Mas hoje tem uma tendência para as proximidades de parques, por exemplo, do Parque Flamboyant.

Fonte: O Hoje

Deixe um comentário