SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Indústrias serão convidadas a inovar

Fieg vai investir R$ 324,2 mil em ações para incentivar e promover a inovação em 50 micro e pequenas indústrias goianasv

A Federação das Indústrias de Goiás (Fieg) vai investir R$ 324,2 mil em ações para incentivar e promover a inovação em 50 micro e pequenas indústrias goianas, inicialmente, visando elevar sua competitividade de mercado.

Serão desenvolvidas ações de sensibilização, mobilização, capacitação, consultoria e assessoria voltadas à inovação, através do Núcleo de Inovação de Goiás (NIG), lançado ontem pela Fieg como parte da Mobilização Empresarial pela Inovação, movimento criado há 3 anos pela Confederação Nacional da Indústria.

Neste primeiro momento, serão sensibilizadas 50 indústrias, visando a capacitação de 40 delas em cursos de gestão da inovação, a elaboração de planos de inovação para pelo menos 25 e a implantação de planos de inovação para 20. A expectativa é que 15 delas recebam assessoria para elaboração de projetos específicos que possam concorrer à financiamentos oficiais.

O presidente da Fieg, Pedro de Oliveira, lembrou a importância da inovação para a competitividade das empresas. Mas ele lembrou que essa inovação não diz respeito apenas à produção, mas deve começar na gestão e envolver outros aspectos como o atendimento ao cliente e a distribuição de produtos.

O gestor do Núcleo de Inovação, Nelson Aníbal, lembrou que a inovação é a chave para a competitividade, aumento da produtividade e da renda. Segundo ele, o objetivo da CNI é fazer com que a inovação seja um tema permanente nas políticas públicas e dentro das empresas.

“Algumas empresas fazem inovação empiricamente, por acaso, sem saber, mas outras não se preocupam nada com isso e só repetem coisas que fazem comumente”, adverte.

O resultado dessa estagnação pode ser a perda de mercado. Nelson lembra que o próprio modelo de gestão das empresas poderia auxiliar nisso, quando a empresa chama os funcionários para participarem com idéias e sugestões, o que a maioria das empresas não fazem. “Numa gestão participativa, os colaboradores realmente devem colaborar.”

Fonte: O Popular

Deixe um comentário