Índice fica perto da meta e preço segue sob pressão

Rio – A inflação oficial do País, medida pelo IPCA, fechou 2014 em 6,41%, pouco abaixo do teto da meta de 6,5% estipulada pelo governo. Apesar de ficar dentro do limite, trata-se do maior aumento anual desde 2011 (6,5%), pressionado por serviços, alimentos e energia, segundo o IBGE.

O resultado ficou quase em linha com os 6,43% esperados, em média, por analistas.

Em dezembro, o IPCA de 0,78% se aproximou também das expectativas de mercado (0,79%).

Em novembro, o índice havia sido menor: 0,51%. O fato de a meta não ter sido estourada não traz alívio para o cenário de inflação acelerada nem indica um 2015 mais tranquilo, segundo especialistas.

TOMBINI

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou que vai fazer “o que for necessário” para que a taxa entre em “longo período de declínio”.

A queda no ritmo de alta dos preços, no entanto, não deve ser sentida neste início de ano, quando haverá uma série de reajustes, como nas tarifas de luz, IPTU, transporte público e no preço das mensalidades escolares, segundo a equipe econômica.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário