Inadimplência em cheque no País cresce 32,6% em março

O atual momento econômico do País, com aumento dos tributos e dos custos com os serviços públicos, tem gerado dificuldades financeiras para os consumidores. Esse cenário adverso é o grande responsável pelo aumento da inadimplência em cheque no mês de março, que alcançou 3,45%, aumento de 32,6% em relação ao resultado de fevereiro (2,60%). Em 2014, no mesmo período, o índice foi de 2,89%.

“A alta de gastos com alimentação, combustível, o aumento da tarifa de energia, a alta da inflação e da taxa de juros têm diminuído a renda e o poder de compra dos consumidores, o que eleva a inadimplência. Este é um bom momento para que os consumidores passem a elaborar um orçamento pessoal com receitas e despesas, minimizando o risco de se tornar  inadimplente”, ressalta Walter Alfieri, diretor de Crédito, Risco e Business Intelligence da MultiCrédito.

No estudo realizado pela TeleCheque, serviço oferecido pela MultiCrédito, o valor médio para compras em cheque em março foi de R$ 966,00. A geração Y, que engloba pessoas de 21 a 30 anos, lidera a inadimplência, com 5,46%, valor 36% maior que o registrado em fevereiro, que foi 4,02%.

Já os Baby Boomers, faixa etária a partir dos 51 anos, continua sendo a geração mais conservadora e precavida em seus gastos, e a menos inadimplente, com 1,78%. Já na análise de endividamento por sexo, as mulheres lideraram o índice, com 3,59%, apenas 0,07 p.p a mais que os homens nos pagamentos com cheque.

Fonte: A Tribuna

Deixe um comentário