Governo prepara repasse de R$ 24 bilhões ao BNDES

O governo está prestes a editar Medida Provisória repassando ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) empréstimo do Tesouro no valor de R$ 24 bilhões. O repasse inicial seria de R$ 20 bilhões, mas ganhou reforço devido à necessidade de ampliar o orçamento dos financiamentos a caminhões e ônibus no âmbito do Programa de Sustentação de Investimento (PSI).

De janeiro a outubro deste ano, o financiamento a ônibus e caminhões cresceu 146% em relação ao mesmo período de 2012, passando de R$ 11,04 bilhões para R$ 27,21 bilhões. A forte demanda fez com que, no início deste mês, o banco alterasse prazos de apresentação e tramitação das operações do PSI condicionando novos pedidos de aquisição de ônibus, caminhões, máquinas e equipamentos rurais à modalidade em que o processo produtivo já esteja adiantado ou finalizado. Com isso, ficou estancado o crédito subsidiado para caminhões e ônibus que serão produzidos apenas no ano que vem.

PRORROGAÇÃO

O PSI foi lançado em junho de 2009, no auge da crise internacional, para amenizar o impacto da turbulência externa sobre a indústria nacional. A Medida Provisória, transformada em lei, especificava que a subvenção econômica tinha caráter provisório e vigência prevista de seis meses. Há quatro anos o programa vem sendo sucessivamente prorrogado. Está em sua quarta versão, que expira em 31 dezembro.

O programa deve ser novamente prorrogado, sob novas bases. Mas, no governo não há um consenso sobre o que será feito no segmento de caminhões e ônibus que, sozinho, responde por cerca de metade da demanda do PSI para bens de capital. Hoje, o financiamento a estes veículos é feito com taxa anual fixa de 4%. Há uma ala do governo que defende que o subsídio seja mantido, apenas com a elevação dos juros para algo entre 5% e 8%.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário