Governo prepara medidas para conter preços

O festival de aumento dos preços dos alimentos levará o governo a tomar medidas para atenuar a dispersão da carestia pela economia. Em reunião prevista para terça-feira, a câmara técnica do Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep) determinará a venda de estoques de passagem de milho para abastecer algumas regiões, sobretudo Nordeste, e discutirá ações em alimentos básicos, como o feijão, afetado pelo clima nas principais áreas do País.

O movimento do conselho, criado há um ano pela presidente Dilma Rousseff para reunir quatro ministérios da área, corrobora o alerta do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, externado nesta semana aos senadores, sobre o impacto do choque de preços nos alimentos na inflação. Em plena safra dos grãos, esperava-se um recuo nos preços, inclusive das carnes, diretamente influenciadas pela oferta de milho e soja. Mas, ancoradas em quebras de safra por motivos climáticos e pela demanda em alta, as cotações seguem a trajetória ascendente pela terceira vez.

No governo, avalia-se que a escalada dos principais itens de alimentação continuará nos próximos dois meses. Os elementos que sustentam a previsão reservada do governo vão desde a seca prolongada até as chuvas que afetaram hortigranjeiros, gerando a “inflação da salada”. Nesta conta, também está a demora na recomposição dos estoques globais.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário