SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Goiás lidera produção de níquel

Goiás já é referência mundial na produção de níquel, graças à presença de gigantes do setor, como as mineradoras Anglo American e Votorantim Metais. O ferroníquel foi o minério mais exportado por Goiás em 2013: US$ 519 milhões. Cerca de 65% do níquel disponível no mercado é usado na fabricação de aço inoxidável, além de ter aplicação nas indústrias aeronáutica, de produtos médicos e odontológicos, alimentícia, química e de higiene. Goiás é o maior produtor de níquel do País, com 82% da produção nacional, e detém 74% das reservas brasileiras.

A Anglo American tem duas unidades de produção de níquel no Estado: a Codemin, em Niquelândia, e o Projeto Barro Alto, no município de mesmo nome. O presidente dos Negócios Níquel, Nióbio e Fosfatos da Anglo American, Ruben Fernandes, informa que Barro Alto e Niquelândia têm capacidade para produzir 40 mil toneladas de níquel contido em ferroníquel. A maior parte, cerca de 30 mil toneladas, saem de Barro Alto, que começou a operar em 2011. A unidade recebeu US$ 1,9 bilhão em investimentos.

A Codemin, em atividade desde 1982, tem uma mina menor e utiliza parte do minério extraído em Barro Alto. A empresa gera 560 empregos em Niquelândia, enquanto outros 800 postos de trabalho foram abertos em Barro Alto, o que trouxe grande desenvolvimento ao município.

A China é o maior comprador do níquel extraído em Goiás, mas lembra que no Brasil também há um mercado importante para a indústria de aço inoxidável. “Sempre tivemos muito apoio do Estado de Goiás, que tem uma forte vocação para a mineração”, frisa.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário