Goiás continua líder na geração de emprego

Nos 5 primeiros meses do ano, Estado já empregou 65.660 com carteira assinada (+6,08%); em maio, foram 8.013 (+0,71%)

Pelo segundo mês consecutivo, Goiás lidera no acumulado do ano em relação ao percentual de postos de trabalho ocupados com carteira assinada no País. De janeiro a abril, ele conquistou o primeiro lugar, ao gerar um total de 55.210 vagas formais. Do primeiro mês até maio, o desempenho melhorou ao registrar aumento de 6,08%, acumulando 65.660 vagas ocupadas em 2012, na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo.

Ainda levando em conta os ajustes, nos últimos 12 meses, houve um crescimento de 6,15% no nível de emprego (66.354 vagas) no Estado. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Após Goiás, outros cinco Estados aparecem nas primeiras posições, no acumulado de janeiro a maio deste ano: Tocantins, com alta de 5,3% (7.232 postos); Mato Grosso, com 4,88% (27.834 vagas); Mato Grosso do Sul, com 4,49% (20.378 ocupações); e Minas Gerais, com 3,33% (134.314). Os cinco piores desempenhos do País, em relação a igual período (e únicos com resultados negativos), foram: Alagoas, com queda de 10,83% (-38.508 empregos); Paraíba, com -0,41% (-1.458 postos); Rio Grande do Norte, com redução de 0,4% (-1.553); Pernambuco, com -0,31% (-3.999 vagas); e Amazonas, com -0,07% (-291).

Ainda considerando o mês de maio, Goiás empregou 8.013 trabalhadores, o que significou uma expansão de 0,71% em relação a abril o estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. Com o resultado deste período, o Estado novamente liderou a geração de empregos no mês no Centro-Oeste. Todos os oito setores da atividade econômica goiana contrataram no mês passado, mas os setores que mais colaboraram para este desempenho foram: indústria de transformação (3.733 postos, o que equivale ao aumento de 1,54%), serviços (1.687postos, +0,44%), construção civil (1.152 postos, +1,15%), comércio (943, +0,36%) e agropecuária (355, +0,39%).

Dados nacionais

Em todo o País, foram gerados 139.679 empregos celetistas, resultando em um aumento de 0,36% em maio em comparação ao mês anterior. Foi o segundo pior desempenho para maio em relação aos números avaliados desde igual mês de 2009 (131.557). Na série ajustada, que incorpora dados declarados fora do prazo, nos cinco primeiros meses do ano, foram gerados 877.909 empregos (+2,32 %).
Ainda levando em conta a série ajustada, o Brasil criou 1.607.209 postos nos últimos 12 meses, correspondendo a um aumento de 4,32% no número de empregados com carteira assinada no Brasil.

Fonte: O Hoje (GO)

Deixe um comentário