Goiano não economiza nos gastos com carro

A psicóloga Makerley Stefanine da Silva planejou, pesquisou e demorou para chegar à escolha definitiva do carro dos sonhos dela, um Etios da Toyota. Ela explica que esse é o primeiro carro novo que adquire e que antes de comprar o veículo que custa pouco mais de R$ 43,2 mil buscou opiniões e referência, mas deu prioridade para a marca, que ela considera de confiança e segura. Makerley é um exemplo típico dos brasileiros que fizeram parte do estudo do Ibope Inteligência, o qual mostrou que os veículos automotores estiveram em primeiro lugar no ranking do consumo no Brasil. Em Goiás não é diferente. Assim como todo brasileiro, o goiano também adora carro e não abre mão do desejo de adquirir um. E se já possui um automóvel quer um mais potente, confortável e caro.

Segundo o estudo do Ibope, os gastos com o automóvel particular representaram 18% da demanda total de consumo, em um volume total de R$ 278 bilhões. Seguindo o padrão nacional, no Centro-Oeste, o grupo de produto com maior peso no orçamento familiar é o de gastos com automóvel particular, que representa 19,8% do total. Em 2013, o brasileiro gastou mais com o carro, do que com alimentação no domicílio (16,2%), vestuário (8,3%), alimentação fora do domicílio (8,3%) e material de construção (7,7%).

A pesquisa também mostrou que classe B foi a que mais gastou com carro particular. Essa parcela da população brasileira gastou R$ 143,3 milhões de um total de R$ 277,7 bilhões utilizados para a compra de automóveis, peças e combustíveis. Segundo o levantamento, os números traduzem o que as concessionárias observam na prática: o aumento das vendas de carros de alto padrão – que são consumidos por essa parcela da economia, que representa 25,1% da população brasileira.

Vendas

A gerente comercial da Saga Motors, Gildéria Mendes, diz que as expectativas de vendas da Toyota para este ano, não é de euforia, mas espera-se um crescimento controlado. No ano passado, as vendas da marca Toyota tiveram um crescimento de 4,93% e, para este ano, a perspectiva é de que alcance um incremento de 5,38%. “O crescimento da marca está linkado ao nosso, e um dos maiores desejos dos brasileiros é ter um carro”, diz.

Mendes também explica que o modelo Etios fez crescer a participação da Toyota no mercado, que Goiás tem enorme potencial de vendas de caminhonetes Hillux e dos modelos Corolla. De acordo com a gerente comercial com o crescimento do poder de compra e da facilidade de crédito, o consumidor está preferindo investir mais em conforto.

Apresentação

Hoje será apresentado ao público goiano o novo Toyota Corolla 2015. Rompendo um hiato de dois anos, já há fila de espera para a compra do veículo na capital. Segundo Gildéria Mendes, o carro é líder da categoria, por oferecer qualidade – menos manutenção, segurança e conforto. O modelo, que não muda significativamente desde 2008, ganhará aspecto mais arrojado, linhas mais refinadas, itens de melhoria de performance e acessórios tecnológicos. Líder mundial de vendas, esta será a 11ª geração do Corolla, lançado em 1966.

Fonte: O Hoje

Deixe um comentário