Etanol perde vantagem em todos os Estados

Em Goiânia, etanol está a R$ 2,29, valor que equivale a 71% do preço da gasolina, de R$ 3,19

O etanol nos postos de combustíveis perdeu competitividade para a gasolina em todos os Estados do País e também no Distrito Federal, na semana de 16 a 22 deste mês. Os dados são da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na semana anterior, o biocombustível ainda era competitivo – seu preço equivalia a menos de 70% do valor da gasolina – em Goiás. Acima desse porcentual, não é mais vantajoso.

Nos postos de combustíveis de Goiânia, o litro do etanol está com preço predominante de R$ 2,29, enquanto a gasolina, a R$ 3,19. Nesse caso, o valor do etanol é 71% do valor da gasolina. Ou seja, a gasolina está mais vantajosa.

Segundo o levantamento, a gasolina está mais vantajosa principalmente no Amapá, onde o etanol custa o equivalente a 89,77% do preço do combustível fóssil.

NO PAÍS

Os preços do etanol hidratado nos postos subiram em 21 Estados e no Distrito Federal na semana encerrada no sábado último. Houve queda em apenas três Estados (Amazonas, Mato Grosso e Roraima), sendo que os preços ficaram estáveis no Pará e em Sergipe, segundo a ANP.

Em Goiânia, no caso da gasolina, depois de recuar em fevereiro de R$ 3,19 para R$ 3,09, os postos de combustíveis voltaram a adotar o valor de R$ 3,19. O etanol não ficou de fora, o litro saiu de R$ 2,09 para R$ 2,29. Dessa vez, a justificativafoi a evolução do preço do etanol anidro (componente de 25% da gasolina) e do hidratado (etanol) em função da entressafra das lavouras de cana-de-açúcar.

O presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (Sifaeg), André Rocha, explica que o setor está no fim da entressafra e existe muito pouco produto no mercado. “Os estoques estão bastante apertado, mas somente amanhã (hoje), sairá um relatório sobre esse dado”, informa.

Embora esse seja um problema que ocorre sazonalmente, em função da falta de produto, este ano o problema tem um tempero adicional: as chuvas. André acredita que, se as precipitações nas regiões produtoras estender até o próximo mês, poderá adiar o início da colheita da safra. “Como está chovendo muito ultimamente, a maturação da cana está atrasada”, afirm

No período de um mês, os preços do etanol subiram em 24 Estados e no Distrito Federal e caíram em dois (Pará e Roraima). Na semana anterior, os preços do combustível haviam subido em 19 Estados e caído em sete e no Distrito Federal. Em São Paulo, principal Estado consumidor, a cotação subiu 0,68% na última semana, ante 0,58% no período anterior, para R$ 2,068 o litro. No período de um mês, acumula alta de 5,67%.

Na semana entre 16 e 22 de março o maior avanço das cotações foi registrado no Distrito Federal (6,31%) e o maior recuo em Mato Grosso (-0,44%). No mês, os preços caíram mais no Pará e em Roraima, mas ainda assim inexpressivo 0,04%. Subiram mais Rondônia (8,05%).

Mistura pode subir para 27,5%

O diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia (MME), Ricardo Dornelles, revelou revelou ontem que o governo está realizando pesquisas próprias para avaliar o impacto do aumento da mistura de etanol anidro na gasolina, dos atuais 25% para 27,5%.

Segundo ele, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) já comunicou que a medida prejudicaria o rendimento dos motores. O governo avalia, porém, que é preciso uma análise ainda mais técnica para se tomar uma decisão sobre o assunto. As pesquisas do governo estão a cargo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Fonte: O Hoje

Deixe um comentário