Contribuição ao INSS do trabalhador sobe para até R$ 831,41

O reajuste de 6,15% aplicado às aposentadorias foi estendido para as contribuições ao INSS

A contribuição previdenciária do trabalhador será maior em fevereiro. O reajuste de 6,15% aplicado às aposentadorias foi estendido para as contribuições ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

A menor alíquota, de 8%, passa a ser aplicada a quem ganha até R$ 1.247,11. Anteriormente, era aplicada para quem recebia até R$ 1.174,86.

O desconto de 9% passa a incidir sobre salários de R$ 1.247,12 até 2.078,52.

A maior alíquota, de 11%, será aplicada sobre salários acima de R$ 2.078,53. A alíquota, porém, incide só até o novo teto previdenciário, de R$ 4.157,05. Assim, a contribuição máxima para assalariados será de R$ 457,28,contra R$ 430,78 com o teto anterior (R$ 3.916,20).

Autônomos, por sua vez, contribuem sobre 20% de sua remuneração, respeitando os limites: o salário mínimo e o teto previdenciário. Logo, a nova contribuição varia de R$ 135,60 (20% sobre o novo piso, de R$ 678) a R$ 831,41 (20% do teto).

Enquanto o trabalhador assalariado tem a contribuição descontada do salário, o autônomo recolhe por carnê.

As novas alíquotas valerão apenas para as contribuições feitas em fevereiro, referentes ao mês trabalhado de janeiro. As contribuições descontadas do salário recebido em janeiro, referente a dezembro, foram feitas de acordo com a tabela anterior.

Fonte: Folha.com

Deixe um comentário