Consumidor antecipa compras

Previsão é de que movimento no varejo cresça a partir de hoje. Setor já estima alta nas vendas de 4% neste ano

Com o comemoração do Dia dos Namorados deste ano enfrentando a concorrência com a Copa do Mundo, muitos consumidores estão antecipando a compra de presentes para não deixar a data passar em branco. A expectativa é de que o fluxo seja mais intenso a partir de hoje, movimento que deve se estender até o início da tarde de amanhã, já que grande parte do comércio de rua promete fechar as portas uma hora antes do início do jogo, às 16 horas.

“Vim comprar o presente com mais calma. No Dia dos Namorados vou sair do trabalho às 14h30 e já estarei envolvida com o jogo”, afirma Tailane Pereira Sales. Ela explica que o dia 12 de junho será dedicado aos preparativos para assistir a estreia da seleção brasileira no torneio mundial de futebol.

O estudante José Inácio de Sá Neto diz que, geralmente, deixa para comprar o presente do Dia dos Namorados na última hora. Este ano, explica, foi seduzido pelas campanhas publicitárias desenvolvidas para que os consumidores antecipassem as compras. “Amanhã quero comemorar o Dia dos Namorados no horário do almoço e depois vamos focar no jogo do Brasil”, ressalta. Ele promete estar com tudo pronto mesmo escolhendo comprar mais de um presente em lojas diferentes.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás (Sindilojas), José Carlos Palma, explica que, no início, o comércio foi atingido com o desânimo do torcedor em relação à Copa do Mundo, mas que o clima, agora, está mudando. “Com a aproximação da data, a movimentação da mídia, o brasileiro está entrando no clima”, diz.

Ele acredita que a coincidência das datas pode até surpreender muitos comerciantes goianos. “Acho que pode ocorrer uma dobradinha de vendas, como comprar uma camisa para o marido para presentear no Dia dos Namorados e também levar uma para o filho”, exemplifica. Assim, diz, a expectativa é de que as vendas ultrapassem os 4% previstos inicialmente, se comparado com o mesmo período do ano passado.

Mas esse não é o sentimento de alguns gerentes de loja. Para o gestor de vendas da Savan Calçados da Avenida Anhanguera, José Machado, as vendas estão abaixo do esperado. “De forma geral, é necessário que haja um fluxo muito bom de vendas hoje e amanhã para empatar”, afirma.

O gerente da Green House, Sandro Aparecido da Silva, compartilha a análise. Para ele, é comum que os consumidores deixem as compras para os 45 minutos do segundo tempo. “A ideia é que o movimento seja realmente bom”, diz.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário