Como lidar com o estresse no trabalho depois das férias

Pesquisa aponta que 72% das pessoas que retornam de férias perdem os efeitos do descanso uma semana depois

Muitos trabalhadores, sobretudo os casados e com filhos, aproveitam o período de férias escolares para também tirar folga no trabalho. É a oportunidade de reunir mais a família e viajar. Porém, o término do período de descanso e a simples perspectiva de retorno ao trabalho deixam muitos profissionais estressados, afetando a produção e a produtividade na empresa.

Lidar com essa situação não é fácil para o trabalhador nem para a própria empresa, já que não são poucos os casos. De acordo com uma pesquisa da International Stress Management Association (Isma-BR), associação internacional com sede no Brasil, que estuda o estresse e suas formas de prevenção, 72% das pessoas que retornam de férias perdem os efeitos do descanso uma semana depois de voltar à rotina de trabalho. Dessas, 25% apresentam o mesmo nível de estresse anterior às férias.

Sacrifício
O diretor executivo da Catho Consultoria Goiânia, Garibaldi Teixeira Neto, lembra que sempre cultuamos a política de que trabalho é sacrifício. E quando a pessoa executa o que não gosta a situação de estresse na volta das férias é ainda mais agravante.

Ele observa que, teoricamente, quando o trabalhador volta de período de férias ele deveria estar descansado, tranquilo, motivado e mais produtivo.

Mas quando isso não ocorre, a empresa deve, por meio de seu departamento de recursos humanos, procurar motivar a pessoa, informá-la sobre as mudanças que possam ter ocorrido e ter flexibilidade para que o trabalhador se adapte à nova rotina. Mas o trabalhador, por sua vez, deve também se esforçar para aceitar a nova rotina e as mudanças e procurar ser mais criativo.

Férias, de acordo com os psicólogos, é o período para a pessoa recompor integralmente as energias e buscar o equilíbrio físico e emocional.

Por isso, o Isma-BR recomenda que o retorno da viagem de férias ocorra pelo menos três dias antes do recomeço do trabalho, atitude que ajuda a garantir os benefícios do descanso por um período mais longo. Assim, é possível, também, resgatar os hábitos do trabalho, como horário de sono e alimentação regulares.

A pesquisa da Isma-BR mostrou que homens e mulheres encaram de maneira diferente o período de férias. Enquanto para eles trata-se de um período para si, elas encaram a folga como uma oportunidade para fazer tudo aquilo que não tiveram tempo de realizar durante o ano.

Exatamente por não ser uma doença propriamente, os sintomas do estresse são indefinidos e, ao mesmo tempo, abrangentes. Podem ir desde uma dor de cabeça, distúrbios do sono, irritabilidade, cansaço, dificuldade de concentração ou tensão muscular, a dificuldades respiratórias, dificuldade de memória, problemas digestivos, pressão alta, problemas cardíacos, e até mesmo distúrbios psíquicos como síndromes, depressão e pânico.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário