SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Como fazer um currículo on-line

Boa parte das empresas já não recebe mais documentos em papel de candidatos às suas vagas, especialmente de cargos de níveis mais elevados. Em troca, elas passaram a utilizar a internet e as redes sociais como forma de preencher o quadro de funcionários. Sendo assim, saiba qual a maneira correta de fazer um bom currículo e ainda a forma certa de ser ‘visto’ rapidamente pelos recrutadores.

De forma geral, o currículo on-line precisa ser eficiente, com dados precisos. Vale lembrar que, ao contrário do currículo tradicional, o on-line deve ter o máximo de campos com informações relevantes sobre o candidato. Afinal, o recrutador fará análise por meio de um software.

O candidato deve ter em mente que existe um vasto universo de currículos disponíveis e prontos para serem ‘pincelados’ pelos sistemas capazes de ranquear os que melhores se enquadram para determinada vaga de trabalho. Por isso, é importante incluir no currículo on-line todos os cargos similares ou relacionados. Isso porque as empresas adotam metodologias diferentes que, muitas vezes, dizem respeito a mesma função. “Os sistemas de busca puxam de acordo com o cargo e/ou palavras-chaves. Por isso, é importante que sejam feitas descrições das atividades para que aumentem as chances”, afirma a consultora de RH do Grupo Empreza, Jakelyne Rasmussem.

SITES ESPECIALIZADOS

Outra dica importante, alerta, é que o candidato deve não somente inserir o currículo em sites especializados em recrutamento, como também se cadastrar na vaga de interesse. “Muitas pessoas acreditam que o simples fato de estar com o currículo inserido em algum site de empresa de RH, será encontrado pelo recrutador, mas não necessariamente. Elas precisam ampliar suas chances, se inserindo na vaga específica”, explica Jakelyne.

A consultora também deixa claro que o candidato deve informar as páginas das redes sociais, como Facebook e Linkedin. Não há necessidade de inserir endereço. “Somente celular e cidade onde reside.”

As informações acadêmicas e experiências profissionais anteriores seguem como nos currículos tradicionais – segue a ordem cronológica do mais recente para os mais antigos, independente de ser emprego, curso de graduação ou capacitação profissional. Mesmo que seja um curso de curta duração, não deixe de informá-lo.

“Manter o currículo atualizado é básico”, diz Jakelyne. Isso impede que você receba uma proposta profissional abaixo de seu atual nível de qualificação, por exemplo. A consultora lembra que programas de autocorreção do português auxiliam candidatos a não cometerem erros gramaticais.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário