“CLT só precisa ser atualizada”

Afirmação foi feita em Goiânia pelo ministro do Trabalho, Manoel Dias, na abertura do 19º Conaje

A Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) é um marco regulatório muito importante para o País e que precisa sofrer apenas atualizações para acompanhar as mudanças do mundo do trabalho, como as novas tecnologias e modelos de ocupação, e não ser totalmente mudada numa profunda reforma trabalhista. A opinião é do ministro do Trabalho, Manoel Dias, que participou ontem em Goiânia da abertura do 19º Congresso Nacional de Jovens Empreendedores (Conaje), que começou ontem no Centro de Eventos da Universidade Federal de Goiás (UFG). Para o ministro, se o País está quase alcançando o status de pleno emprego, apesar da crise global, é graças ao desempenho dos pequenos negócios, que são responsáveis por quase 93% dos empregos gerados.

Manoel Dias lembrou que a Europa promoveu muitas mudanças em sua legislação trabalhista e agora vive um período de caos, pois os países precisam ter um marco regulatório sólido para o trabalho. “Esse modelo atual que o Brasil adota se tornou um marco regulatório muito importante”, destacou o ministro. Para ele, por ter sido aprovado há 70 anos, quando praticamente não havia recursos tecnológicos como os de hoje, o modelo da CLT precisa ser constantemente atualizado. “Temos várias comissões tripartites, com representação do governo, patrões e empregados discutindo essas atualizações”.

O ministro não acredita que a reforma trabalhista poderia resultar na geração de muito mais empregos no País. Para ele, a discussão em torno da reformulação do Simples já deve ajudar a reduzir o problema do peso dos encargos trabalhistas sobre os pequenos empreendedores, estimulando mais suas ações. Manoel Dias acredita que o País deve fechar o ano com um forte crescimento na geração de empregos por conta do bom desempenho da economia, mesmo com os empregos temporários de fim de ano não aparecendo nas estatísticas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Fonte:  O Popular

Deixe um comentário