SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE GOIÂNIA – SINDMETAL – GO

Menu

Celg já opera com novo serviço de atendimento

O novo serviço de teleatendimento aos usuários da Celg entrou em operação ontem. Esse atendimento está sendo prestado pelos funcionários da empresa Tivit S.A., que foi contratada em caráter emergencial e temporário, até dezembro, quando a Audac Serviços de Cobrança e Atendimento, vencedora do edital de licitação, finaliza a estrutura necessária para começar a operar em Goiás.

A nova empresa começou a operar o serviço depois do fim do contrato com a Tellus S.A., que já havia sido prorrogado pelo prazo máximo de 12 meses, mais 60 dias. Como o contrato se encerrou ontem, os mais de 500 funcionários da empresa foram demitidos. A Tivit, que foi contratada por um período máximo de 90 dias para operar o serviço e tem sede e estrutura em São Paulo, foi escolhida por apresentar o menor preço.

Mas o juiz da 3ª Vara Cível de Goiânia, Sebastião José de Assis Neto, determinou à Celg D que só contrate empresa localizada em Goiânia ou na Região Metropolitana para o atendimento. A decisão é resultado de uma ação civil pública movida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações e Teleatendimento em Goiás.

Mas o presidente da Celg D, Leonardo Lins de Albuquerque, disse que a assessoria jurídica da companhia está tomando as providências cabíveis, juntamente com a Tivit, para resolver o problema, já que a população não pode ficar sem o serviço. Ele explica que a Tellus concorreu na última licitação mas perdeu por ter pedido um valor bem acima da vencedora. Pela lei, vence a empresa que oferece o menor preço.

De acordo com Leonardo, o edital de licitação fixa um prazo de 90 dias para que a Audac instale uma unidade de resposta audível (URA) num raio de até 100 quilômetros da capital, prazo que vence em dezembro. “Até lá, a população não poderia ficar sem o serviço. Por isso, a solução foi contratar uma empresa por um período curto para manter o atendimento.”

Segundo ele, pelo fato do contrato ser temporário, não fazia sentido que a empresa escolhida montasse toda uma estrutura em Goiânia. Mas Leonardo acredita que os funcionários demitidos da Tellus podem ter uma nova oportunidade de contratação na Audac, que está montando sua estrutura de atendimento. “A empresa começará a recrutar o pessoal nos próximos dias”, alerta.

Ele garante que o fato da Tivit possuir estrutura em outro Estado não acarretará um custo mais alto para a Celg com ligações interurbanas. “Várias empresas têm serviços de call center em outro local e isso não significa custos mais altos.” A qualidade do serviço também deve ser a mesma, segundo o presidente da Celg D.

“A quantidade de atendentes será a mesma da empresa anterior e esses funcionários receberam treinamento.” De acordo com Leonardo Lins, o novo contrato com a Audac é mais complexo tecnologicamente.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário