Atividade industrial recua até abril, mas faturamento tem alta, diz CNI

O nível de atividade industrial, registrado por meio das horas trabalhadas na produção, registrou queda de 1,8% nos quatro primeiros meses deste ano, o que representa o maior recuo, para este período, desde 2009 (-9%), informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta terça-feira (3). Em doze meses até abril, a retração foi maior ainda: 5,9%.

A queda do nível de atividade industrial ainda não chegou, entretanto, no faturamento da indústria. De acordo com números da entidade, o faturamento real subiu 0,7% de janeiro a abril de 2014, contra o mesmo período do ano passado. O emprego na indústria, por sua vez, cresceu 1,2% nesta comparação, enquanto a massa salarial registrou expansão de 5,3%.

Dados de abril

Somente em abril deste ano, os números da CNI mostram que a atividade industrial (horas trabalhadas na produção) registrou estagnação (queda marginal de 0,1% sobre março), ao mesmo tempo em que o faturamento real teve alta de 2,7%. O emprego no setor recuou 0,6% e a massa salarial média caiu 1,3%.

“Os dados da indústria em abril seguem mostrando desaquecimento da atividade, como sinalizado em março. A diferença mais significativa entre os resultados dos dois meses é que o faturamento real retomou o crescimento modesto em abril, com alta de 2,7%, dando sequência a sua trajetória de volatilidade em 2014”, avaliou a Confederação Nacional da Indústria.

Uso do parque fabril

Já o nível de uso do parque fabril (utilização da capacidade instalada), após ajuste sazonal, somou 81,1% no fim do mês de abril – mesmo patamar do mês anterior. Frente a abril de 2013, porém, houve uma queda de 2,1 pontos percentuais neste indicador, informou a CNI. “Comparando a média do primeiro quadrimestre de 2014 [janeiro a abril], com a de 2013, a retração é de 1,2 ponto percentual”, acrescentou a entidade.

Fonte: G1

Deixe um comentário