Anfavea só falará sobre aumento do etanol à gasolina após decisão do governo

Brasília – A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) não quis comentar os resultados dos testes feitos nos veículos utilizando mistura de etanol anidro à gasolina em proporção superior aos 25% atualmente aplicados.

 Após reunião nesta quarta-feira, 28, em Brasília, um representante da entidade disse que os dados dos últimos testes foram levados aos técnicos do Ministério de Minas e Energia (MME), onde ocorreu a reunião entre montadoras, setor sucroalcooleiro e ministério, e que o encontro não foi conclusivo.

 Uma nova reunião, ainda sem data, deve ocorrer antes de 2 de fevereiro, quando os dados serão apresentados à Casa Civil. Sobre o possível impacto nos motores e no desempenho dos veículos com a mistura de 27% a 27,5%, como vem sendo aventada, a Anfavea limitou-se a dizer que falará disso quando as conversas com o governo estiverem concluídas.

André Luiz Rocha, presidente do Fórum Sucroenergético, que participou do encontro no MME, disse que foram apresentados quatro cenários com porcentuais de mistura de 22%, 25%, 27,5% e 30%. Em todos os testes o resultado teria sido positivo, com bom desempenho dos motores.

 O Ministério de Minas e Energia não confirmou a reunião. “Os testes não apresentaram problema”, disse Rocha ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. “Agora estamos aguardando a reunião na Casa Civil, em 2 de fevereiro, para que o governo defina qual o porcentual da mistura”, explicou.

Fonte: Diário de Goiás

Deixe um comentário