43% da população gasta mais do que ganha

Dizer que 40% dos goianienses (ou cerca de 557,4 mil pessoas) têm ao menos uma dívida no comércio, por si só, não é um dado ruim, já que se trata de um reflexo do consumo e não necessariamente diz respeito a atrasos e inadimplência. Entretanto, quando quase metade da população (43%) aponta que sempre ou quase sempre gasta mais do que ganha, é preciso acender um sinal de alerta não apenas nas famílias, mas também entre os empresários.

Parte desse cenário pode ser explicada por meio de outros dados: 40,3% dos consumidores se consideram compulsivos sempre ou quase sempre. Além disso, 17,3% utilizam o cartão de crédito e/ou o limite do cheque especial como complemento salarial. Um retrato do consumo em Goiânia pode ser observado na pesquisa de endividamento divulgada ontem pela Câmara dos Dirigentes Lojitas (CDL) de Goiânia.

Segundo o levantamento, 48,8% da população não consegue fazer poupança, embora mais da metade dela opte por compras à vista (54,9%), mesmo tendo acesso à cartões de creditou ou de loja (54,7%). O planejamento familiar é um hábito inexistente para 46,6% dos goianienses.

Os entrevistados pelo Centro de Pesquisas Mercadológicas das Faculdades Alves Faria (Cepem/Alfa) também apontaram uma experiência negativa em avalizar outras pessoas. Quase 70% do que já ajudaram outros tiveram algum tipo de problema. O mais comum deles foi ter o nome sujo na praça (25,3%) ou ter de pagar a dívida do avalizado (20,1%).

Fonte: O Popular

Deixe um comentário